Criatividade na medida certa
Brik mkt+design


:: Marca é logomarca?

Me enviaram um e-mail perguntando se quando se fala em “gestão de marca”, estamos falando da logomarca. Esta é uma dúvida bem comum e pertinente. Na verdade a estruturação da marca compreende um conceito bem mais amplo do que apenas rever a logomarca. Devemos pensar na marca como a representação da empresa, sob o ponto de vista do seu consumidor. Ocorre da seguinte maneira: todas as interações que a empresa tem com seus clientes podem causar uma boa ou uma péssima impressão. E o resultado que se obtêm entre as impressões positivas e negativas ficará impregnada na marca. Para compreender melhor este conceito a empresa deve colocar-se no lugar do seu cliente. Por exemplo: se você comprar um produto que não condiz com suas expectativas, a imagem que você tem desta empresa será danificada. O mesmo ocorre se você não receber a garantia prometida por um produto, for mal atendido pelo SAC da empresa, esperar muito para pagar sua conta, for obrigado a realizar suas compras em um ambiente desconfortável, assistir um comercial da empresa que transmita uma mensagem preconceituosa ou até mesmo se o caminhão de entregas desta empresa fechar seu carro no trânsito. Desta forma pode-se traçar o paralelo de uma marca com uma pessoa. Quando você conhece alguém, esta pessoa lhe passa uma impressão. Com o passar do tempo, as ações desta pessoa podem melhorar ou piorar a impressão que se tem dela. O mesmo ocorre com uma marca. Portanto, a reestruturação de uma marca deve ser iniciada com uma análise de todos os pontos de interação da empresa com seus consumidores. Cria-se uma estratégia para dirimir as deficiências encontradas e maximizar os pontos fortes da empresa no mercado em que ela atua. Ao mesmo tempo, esta conscientização sobre a importância da imagem da marca deve ser repassada a todos os funcionários, terceirizados e fornecedores da empresa. Desta forma cria-se uma reputação positiva da marca, que com o passar dos anos transforma-se em confiança. Marcas fortes e confiáveis tem uma grande vantagem em relação às marcas da concorrência: podem cobrar mais por seus produtos/serviços pois o cliente pagará um “extra” para adquirir algo de alguém em quem confia. Estatísticas mostram que 72% dos consumidores americanos pagariam até 20% a mais por uma marca que já conhecem e na qual confiam. Além disso, marcas fortes tem melhor poder de negociação com fornecedores, custos menores para atrair novos clientes (eles procurarão a marca naturalmente) e atraem os melhores profissionais do mercado, já que todo o mundo prefere trabalhar em uma empresa “de renome”. A construção e gestão de uma marca leva muito tempo e toma muito dinheiro. Mas vale o esforço.

André Brik é arquiteto, estudou design gráfico na School of Visual Arts e na Parsons School of Design e concluiu MBA em Comunicação e Marketing. Desde 1993 executa projetos gráficos e publicitários tendo recebido vários prêmios por trabalhos criados e produzidos, entre eles o Profissionais do Ano da Rede Globo.

Deixe um comentário

*

captcha *